PSICOLOGIA DO EMAGRECIMENTO: A IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA

A importância da atividade física no processo de emagrecimento vai muito além da queima calórica ou da aceleração do metabolismo durante e depois do exercício, efeitos amplamente conhecidos. Do ponto de vista psicológico o exercício é poderoso coadjuvante no tratamento da ansiedade, das depressões leves e no manejo do stress, entre outras. Os benefícios médicos são amplamente conhecidos também.

Mas, gostaria de abordar um benefício comportamental do exercício, para quem precisa emagrecer. Sabemos que, para a grande maioria das pessoas que se submete a uma orientação nutricional, um deslize é muitas vezes decodificado como um precedente que abre portas para outros. Em outras palavras, a pessoa é tomada por uma sensação de falta de controle. No emagrecimento, essa sensação, muitas vezes é tão incapacitante como a falta de controle em si. Pode dar origem ao “perdido por um…”

Sabemos que um hábito reforça o outro. Quando o candidato a emagrecimento pratica atividade física se sente mais no comando do processo, mais senhor da situação. Adquire uma ferramenta que lhe permite reforçar um ponto essencial: o autocontrole. Em se exercitando você reforça a aderência à dieta, acredite!

Comece! Talvez, no início, você não goste de fazer, mas de ter feito! Com o tempo é muito provável que sinta vontade de se exercitar de novo, por prazer.

Algumas dicas:

 

  • Vá para a academia (clube ou parque onde se exercita) e comece a se exercitar sem compromisso de cumprir uma rotina completa. Combine com você mesma que pode parar se desanimar. Em 90% das vezes, você vai concluir seu programa e, no final, vai se sentir ótima.
  • Associe o exercício ao prazer. E escolha uma atividade de que você goste para que seja divertida e não se transforme numa obrigação. O melhor exercício é aquele que combina com você.
  • O melhor exercício, psicologicamente falando, é aquele que, mesmo cansada hoje, você sente vontade de fazer de novo amanhã!
  • Há pessoas que não gostam tanto do exercício, mas sim da sensação de bem estar que vem quando se conclui a rotina.
  • Tente transformar o exercício físico numa rotina como escovar os dentes, por exemplo! Convença-se de que o ser humano não foi feito para ficar parado.
  • A endorfina produzida durante o exercício melhora a produção de outras substâncias naturais do organismo. Alivia tensões e funciona como poderoso auxiliar no tratamento de depressões leves.
  • Procure encarar o exercício como um prazer. Quando ele se torna competitivo ou quando você estabelece metas muito ambiciosas, cria mais tensão na sua vida.