Um pouco sobre estresse

  • Estresse é o conjunto de reações do organismo a agressões de ordem física e psíquica, capazes de perturbar o equilíbrio fisiológico e psicológico.Diante de um estímulo avaliado como ameaçador é disparada uma reação orgânica com efeitos físicos e psicológicos.
  • A reação consiste na descarga de adrenalina na corrente sanguínea, com aumento de metabolismo e da queima de glicose e gorduras pelo fígado visando a resposta de luta ou fuga. Há aumento da freqüência cardíaca, da pressão arterial, fluxo sanguíneo priorizado aos músculos, aumento do cortisol circulante, preparando o sistema imunológico contra inflamações e traumas durante a luta ou fuga. É provocado por qualquer tipo de mudança de vida, principalmente perdas, medos, agressões, traumas físicos e psíquicos, hábitos de vida desadaptativos,isolamento social e solidão, conflitos interpessoais e dependência.
  • O stress fisiológico é normal e importante para a adaptação da pessoa a situações novas, inclusive para a sobrevivência e progresso do indivíduo. Faz parte das reações de defesa do organismo, sendo necessária para ter atenção, motivação e interesse e fazer frente à ameaças. È ótimo mecanismo de resolução de problemas em curtíssimo prazo.
  • Se o nível de stress for muito baixo a pessoa não tem motivação, se dispersa com facilidade, não se realiza, mostra-se apática e insatisfeita.
  • Um stress elevado, mas normal, quando repetido e prolongado se torna crônico e anormal (patológico).
  • Quando a reação ao stress é prolongada (o organismo não volta ao equilíbrio depois de cessada a ameaça), instala-se uma disfunção que leva a distúrbios transitórios ou a doenças graves.
  • É grave problema social e econômico, atingindo pessoas jovens em idade produtiva e geralmente ocupando cargos de responsabilidade. Nos E.U. A gastam-se 750 dólares/ano/pessoa que trabalha (50 a 70 bilhões de dólares/ano) em despesas diretas e indiretas com o stress.
  • Há variabilidade individual na reação ao stress. Um agente estressor para uma pessoa pode não ser para outra. A reação de estresse varia de pessoa para pessoa e na mesma pessoa no tempo e na situação.
  • Distingue-se três fases no processo de stress: aguda, de resistência e de exaustão.
  • A fase aguda ocorre sempre que nosso cérebro, independentemente de nossa vontade, avalia alguma situação como ameaçadora. Nesta fase os estímulos estressores começam a atuar, mas, habitualmente, não notamos seus efeitos. Os sintomas mais freqüentes são perda da atenção, fadiga fácil, fraqueza, mal estar, irritabilidade, agressividade, depressão, angústia, palpitação, suor frio, dores no estômago, dores musculares e de cabeça, ranger de dentes, entre outros.
  • A fase de resistência ocorre quando a tensão se acumula. Há continuidade do stress ou a resposta não é adequada e agora é maior a facilidade para aparecerem novas respostas da fase aguda. Os sintomas mais freqüentes são as mudanças no comportamento habitual da pessoa. As respostas emocionais se tornam oscilantes. Irritabilidade e apatia podem coexistir na mesma pessoa. Há queda da concentração e da capacidade de memorização. Ocorrem os sintomas das doenças.
  • Finalmente, na fase de exaustão, aparecem as doenças físicas ou psíquicas. O sistema imune capitula. Não tratado pode levar a morte.
  • Entre as doenças desencadeadas pelo stress podemos citar a depressão, ansiedade crônica, fobias, obsessões e compulsões, insônia, queda da sexualidade, alterações de apetite, bruxismo, abuso de drogas e álcool, transtorno de pânico, doenças respiratórias, úlceras gástricas, anorexia nervosa, bulimia, obesidade, hipertensão arterial, aumento de colesterol, enfarte, derrame, diabetes, alterações endócrinas, infecções diversas como herpes, gripes e outras, processos alérgicos, doenças dermatológicas, fibromialgia, piora de outras doenças reumáticas, desencadeamento de crises convulsivas, havendo, inclusive, estudos sugestivos quanto ao desencadeamento de alguns tipos de câncer, além do agravamento de moléstias já instaladas.
  • O círculo vicioso ansiedade – stress é particularmente perigoso, já que promove a elevação permanente dos níveis de adrenalina no sangue.
  • O stress deve ser prevenido com uma série de atividades como exercício físico, relaxamento, alimentação e sono adequados.
  • O tratamento do stress é físico e psicológico.