Psicologia para não especialistas: ansiedade generalizada

“Nervosismo” constante. “Nervos a flor da pele”. Uma expectativa ansiosa e pessimista de acontecimentos futuros em relação a si próprio ou a entes queridos. “Pareço estar sempre a beira de um abismo”. A “cabeça não consegue relaxar”, parece procurar sempre algo para se preocupar. É o saldo bancário, a profissão do marido, a saúde dos filhos, e, pior, quando a preocupação é “resolvida”, é automático: “entra” outra… O foco da preocupação muda para outro tema.

São pessoas com ansiedade crônica que não apresentam evitação, como na fobia social (a pessoa evita situações sociais onde possa ser avaliada pelos outros) ou no pânico (evita situações onde supõe possa ter ataques de pânico). O sintoma chave é: preocupação ou medo exagerado e difuso que acomete as pessoas a maior parte do tempo, gerando expectativas apreensivas, mal estar incluindo sintomas físicos.
A pessoa está sempre preocupada e não consegue evitar ou livrar-se dessas preocupações e enfrentar o dia a dia adequadamente. Antecipam possíveis desgraças ou infortúnios consigo próprios ou com familiares. Doenças, acidentes ou mesmo o não conseguir um bom desempenho em tarefas quotidianas. Outros temas são responsabilidades profissionais, saúde, infortúnios acometendo filhos e entes queridos. Doenças e acidentes e até o conserto do automóvel.

O TAG está intimamente ligado com o stress ambiental e tende a tornar-se crônico.

Os sintomas manifestam-se em diversas áreas e são necessários pelo menos seis para o diagnóstico.

SINTOMAS PSICOLÓGICOS: hipervigilância (exagero na resposta de alerta), apreensão em relação a catástrofes futuras, sensação de estar sempre a beira de um perigo, dificuldade de se concentrar ou de “zerar” a mente de preocupações, dificuldade para conciliar ou manter o sono, irritabilidade.

SÍNTOMAS FÍSICOS: falta de ar (sensação de sufocação), palpitações, sudorese em extremidades (especialmente mãos fria e úmidas), tonturas ou vertigens (referidas como sensação de pouca firmeza ou instabilidade), boca seca, sensação de “nó na garganta” (dificuldade para engolir), náuseas (enjôos, diarréias, outras manifestações gastro-intestinais), sensação de calor ou presença de calafrios, micção constante.

SÍNTOMAS DE TENSÃO MUSCULAR: Agitação e inquietação psicomotora (incapacidade de relaxar), tremores e contrações das musculaturas por tensão crônica de diversos grupos musculares (especialmente a nuca, o pescoço e a mandíbula), fadiga excessiva.

9,3 % da população adulta apresenta TAG. Em clínica médica 10 – 20% das consultas devem-se à presença da TAG (“nervosismo”).

O início dos sintomas é precoce, habitualmente na infância e na adolescência. As mulheres são mais predispostas na proporção de 3: 2.

Associa-se com grande freqüência a outros quadros psicopatológicos ( 82% das pessoas com ansiedade generalizada apresentam outros quadros psicopatológicos).

SE NÃO TRATADO PODE CONSTITUIR FATOR DE VULNERABILIDADE PARA OUTROS QUADROS. Além disso, é enorme o prejuízo da qualidade de vida.

O MAIOR PREDITOR DA OCORRÊNCIA DE UM TRANSTORNO PSICOLÓGICO È A PRESENÇA DE OUTRO TRANSTORNO PSICOLÓGICO.