Psicologia Descomplicada: Emagrecimento

Porque Psicologia no emagrecimento? Como atua a Psicologia no emagrecimento?

Emagrecer implica na mudança de estilo de vida. Quando pensar em emagrecer NÃO PENSE EM PERDER ALGUNS QUILOS POR ALGUM TEMPO, o que comumente ocorre. Pense NA PERDA DEFINITIVA DE PESO, que a conduza ao peso adequado a você, que a deixe saudável e bonita.
Para emagrecer o tratamento básico consiste na mudança de hábitos alimentares e de atividade física, comermos menos e gastarmos mais energia. Isso você sabe. Se conseguir PROBLEMA RESOLVIDO

Infelizmente, uma coisa é saber e outra fazer! A grande a maioria das pessoas SABE O QUE FAZER, MAS NÃO CONSEGUE. Por alguma razão que desconhecem sabotam a própria dieta. Comem fora de hora, após a última refeição, beliscam, comem antes de dormir e sentem-se culpadas e com uma sensação de derrota. A auto-estima que já está lá em baixo…
Aí entra a Psicologia. Para mudar de peso você tem de mudar de comportamento. E mais, emagrecimento não é só mudança de peso. Se não mudar sua relação com a comida, voltará a engordar, se é que conseguirá emagrecer! Se você sabe o que fazer, se tem orientação médico-nutricional adequada, e é assaltada por ansiedade, depressão, se peregrina de médico em médico, de dieta em dieta é hora de ver o que, fora a fome, a leva a comer e contrariar essa vontade, que eu sei, é autêntica, de emagrecer. Alguma coisa inconsciente “não quer” e não deixa você atingir suas metas conscientes.Se essa “coisa” não for identificada e trabalhada, você continuará anos e anos até que um dia se veja vencida pela obesidade.

Como é o tratamento psicológico da obesidade?

É um tratamento complementar ao tratamento médico-nutricional. Uma vez por semana você irá ao consultório de um profissional que conheça bem a área de emagrecimento e de transtornos alimentares e procurará, junto com ele, identificar as emoções que nem a Medicina nem a Nutrição trabalham: a “tal coisa” que de repente…Surge e bota por terra seus planos. Pode ser ansiedade, stress, depressão, problemas afetivos, conjugais, compulsão alimentar, enfim, algo que se coloca entre você e seu objetivo e que você não conhece.É individual, cada caso é um caso.

E se eu não fizer?

Se um problema emocional estiver associado à obesidade e não for trabalhado, você será refém dele. O “inimigo invisível” está ali e é muito mais forte do que você imagina. Identificado e tratado, perde força. Guarde este fato: TODA VEZ QUE HOUVER UM CONFLITO ENTRE A VONTADE CONSCIENTE (QUERER EMAGRECER) e UM PROBLEMA INCONSCIENTE (RESISTÊNCIA A EMAGRECER) VENCE O INCONSCIENTE!

O tratamento é longo?

Depende de cada caso. Da reação ao trabalho psicológico, de sua perseverança. Mas leve em consideração algumas coisas : quanto tempo você levou para engordar? Qual o grau de sofrimento que a gordura lhe traz? Qual o prejuízo social e pessoal que você está tendo permanecendo gorda?