Por que psicologia para modelos?

Você saiu de sua cidade ou estado e veio para a cidade grande. Tudo ocorre muito rápido: a dura adaptação a São Paulo, o relacionamento com sua agência, que exige seriedade e profissionalismo, o engajamento no mercado de trabalho, o encontro com a mídia, tudo isso numa idade em que você era, até então, irreverente. Os estudos foram deixados de lado e o namoro rompido. A solidão faz tudo parecer pior… Surgem dúvidas de todos os tipos. Uma delas é: “e se não der certo?”. E tudo ocorre na adolescência! Nesse caminho surgem as festas, restaurantes, assédio, badalação… o perigo das drogas.

Vem os testes e a incerteza de ser a escolhida. Às vezes, você é maltratada pelo cliente que mal olha seu book e já te dispensa. Se você reagir, pode estar queimada no mercado…

Tudo é imprevisível. Você não sabe sequer o que fará amanhã! Às vezes, parece que a agência não te vende bem. Outras vezes, você se sente tratada como objeto…

Realmente, é viver 10 anos em 1! É só comparar a modelo com uma jovem da mesma idade não modelo. Com 21 ou 22 anos, se você já é TOP, já se vê como “veterana”. E, no entanto, em qualquer profissão acadêmica seria “caloura”. Como parar? Quando parar? O que fazer? Você ganhou muita vivência e cultura, mas perdeu o pique para os estudos! Para que área mudar? Você está preparada?

E o grande vilão da maioria: o peso, ou melhor, AS MEDIDAS? Você sabia que a psicologia pode ajudá-la a controlar sua “fome ansiosa” que a leva a engordar?

Sua profissão é sofisticada e exige esforço constante. Quanto maior a competição, melhor preparada psicologicamente você deverá estar. A cabeça deverá comandar o processo para que você seja melhor como modelo E como pessoa.

Compreende porque acompanhamento psicológico?