OBESIDADE ASSOCIADA A PROBLEMAS EMOCIONAIS

 

Motivo de grandes discussões e polêmicas: existem ou não pessoas que engordam por problemas emocionais? Sou gordo porque sou ansioso ou sou ansioso porque sou gordo?

Na clínica ocorrem os dois casos. A problemática emocional pode facilitar o engordar, pode ser consequência, pode ser o fator que mantém a obesidade.

Pode , ainda, proporcionar ao gordo um “ganho secundário” inconsciente, que , mesmo a revelia da vontade consciente, complica e muitas vezes inviabiliza o emagrecimento.

Vamos a  alguns conceitos genéricos:

  • Quanto maior o excesso de gordura, maior a possibilidade da presença de problemas psicológicos como “causa” ou efeito.
  • Quanto maior a presença de problemas emocionais, maior será a resistência ao tratamento.
  • Quanto maior o peso excessivo, maior a gravidade psicológica.
  • Quanto maior a duração do excesso de peso, maior será a chance da pessoa apresentar problematização a respeito.

Emagrecer não é só fazer mais uma dieta para perder algum peso por algum tempo. O objetivo deve ser EMAGRECER E PERMANECER MAGRA!

Em tais casos, além da abordagem médico nutricional a PSICOTERAPIA é prioritária.

 

Dr. Marco Antonio De Tommaso
–  Psicólogo e psicoterapeuta pela Universidade de São Paulo
–  Atuou no IPQ HC USP em pesquisa e atendimento
–  Credenciado pela Assoc Bras para Estudo da Obesidade
–  Consultor da Unilever – Dove de 2004 a 2010

–  Tratamento da ansiedade , compulsão alimentar, emagrecimento.

–  Articulista da revista Boa Forma “ Divã”
–  Assessoria psicológica para modelos e agências

–  Consultor de psicologia do site www.giselebundchen.com.br (Em reformulação)

 
11 – 3887 9738    www.tommaso.psc.br  [email protected]

http://tommasopsicologia.blogspot.com/

 

http://www.facebook.com/marcoantonio.detommaso.5

 

fanpage   https://www.facebook.com/drmarcotommaso

 

Rua Bento de Andrade, 121