O estresse que nós mesmos produzimos

Stress é a reação global do organismo, física e psíquica, a situações e eventos que provoquem a necessidade de adaptação, modificando seu equilíbrio. É o conjunto de alterações que ocorrem no organismo quando a pessoa é confrontada com situações que, de alguma forma, gerem tensão, irritação ou que impliquem em fazer frente a mudanças.

Essa reação ocorre quando uma situação á avaliada pelo cérebro como ameaçadora, exigindo respostas de adaptação para fazer frente a elas, habitualmente situações novas, mudanças, tensão.

Às causas do stress, situações, fatos ou pessoas que o desencadeiam, damos o nome de “estressores”, que podem ser podem ser externos ou internos.

Extressores externos são os que afetam o organismo, independentemente das características da pessoa, de sua forma de encarar a vida. Ruídos, temperaturas extremas, mudanças políticas no país ou qualquer situação que ocorra fora do corpo de da mente. Constituem ameaças concretas.

Extressores internos são aqueles que dependem da forma pela qual avaliamos os fatos. São determinados pelos filtros com que interpretamos a realidade. Quando vemos perigo onde não há, sub avaliamos nossa capacidade de enfrentar os perigos percebidos ou nos julgamos incapazes de fazer frente aos problemas do dia a dia, somos tomados de ansiedade, os níveis de stress se elevam e nos predispõe a males diversos, físicos e psicológicos. Em resumo, extressores internos são os gerados por nossos conflitos internos.

A ansiedade é o fator sempre presente nesses casos. Quando em doses inadequadas nos faz ver perigos onde não há ou a exageramos o grau de ameaça de uma situação.

As fontes internas de stress podem ser mais nocivas à saúde e a qualidade de vida que as externas.Todos temos uma quantidade de energia disponível que se renova. Quando grande parte desta energia é voltada para o controle de nossos conflitos internos perdemos a eficiência para atuar no dia a dia.

A psicoterapia atua redimensionando as lentes pelas quais avaliamos a realidade, tornando-nos mais conscientes de nós mesmos, de nossos limites, de nossas competências, tornando nosso comportamento mais previsível via auto conhecimento.