Diagnóstico psicopatológico pelo cirurgião dentista

Os fenômenos psíquicos, as alterações de comportamento são complexas em suas manifestações.

Muitas vezes o diagnóstico de um determinado quadro esbarra em dificuldades diversas, incluindo o não conhecimento por parte do paciente de que razões psíquicas tratáveis sejam causadoras de seu sofrimento.

A ansiedade atinge 25% das pessoas. Uma em cada quatro pessoas apresentam alguma forma de ansiedade clínica. Em suas diferentes manifestações causam elevado grau de prejuízo e incapacitação. Pânico, preocupações, timidez excessiva, vivências traumáticas, obsessões e compulsões.

Contudo, muitas pessoas não se apercebem do sofrimento emocional, absortos que estão em seu dia a dia.São e estão ansiosos, mas controlam as manifestações psíquicas da ansiedade.Na realidade, bloqueiam, sem resolver, os componentes cognitivos (pensamentos, imagens, sentimentos), mas permanecem submetidas aos componentes físicos da ansiedade.Leia-se ativação fisiológica. Alteração na freqüência cardíaca, da pressão arterial, contração involuntária da musculatura, alteração do sistema imune. É o corpo manifestando ansiedade.Tais pessoas podem ter os prejuízos dos quadros ansiosos, mesmo com baixa percepção dos mesmos.

Um dia constatam dores na face e nos maxilares, ranger de dentes e seu dentista verifica desgaste do esmalte dentário.O profissional acaba de diagnosticar um quadro ansioso que pode apresentar como um dos sintomas o bruxismo, muitas vezes o de maior visibilidade.Pode ter detectado a ponta de um iceberg cujo núcleo esconde um quadro ansioso que prejudica sua qualidade de vida.Para trata-lo adequadamente precisará indicar o tratamento paralelo da ansiedade ou o sintoma permanecerá.

Nosso tempo é da estética, da busca da “silhueta ideal”.Cinco por cento das mulheres (no mínimo!) apresentam uma patologia gravíssima chamada bulimia nervosa, caracterizada pela ingestão de grande quantidade de comida em curto período de tempo, um autêntico empanturramento, do qual se arrependem por medo mórbido de engordar e, tentando “eliminar” as calorias ingeridas, provocam vomito, fazem exercícios compulsivamente, jejuns, abusam de laxantes diuréticos e medicamentos ou drogas visando “emagrecimento”.Prima irmã da anorexia, a bulimia pode, em muitos casos, representar perigo igual ou maior, na medida em que, por vergonha e baseadas no fato de que o peso corporal permanece próximo ao normal, suas portadoras se permitem esconder a patologia anos a fio com enormes prejuízos pessoais, sociais, profissionais, correndo riscos de vida, já que os transtornos alimentares matam em 20% dos casos e deixam graves seqüelas em 50% das sobreviventes.

Numa visita de rotina seu dentista constata desgaste do esmalte dentário, provocado pelo ácido clorídrico do ato de vomitar repetidamente.

Corretamente orientada, a paciente poderá procurar ajuda especializada e seu dentista poderá ter-lhe salvado a vida, no mínimo, abrindo caminho para o tratamento.

É o cirurgião dentista diagnosticando psicopatologias e, porque não, salvando vidas.