Diabulimia

A diabulimia é um transtornos alimentar que reúne os malefícios da diabetes tipo 1 com a bulimia nervosa.

Não é um transtorno oficialmente classificado e recebeu esse nome em 2006.

É um transtorno alimentar específico, que afeta apenas pessoa que tem diabetes tipo 1, que ocorre numa proporção de 1:600 em crianças. A característica do diabetes é a falta de utilização periférica de glicose. Quando o açúcar no sangue está elevado, há perda de peso. Os diabéticos precisam de insulina para metabolizar o alimento e convertê-lo em energia em nível celular. Se não há insulina, o corpo não tem como utilizar a energia dos alimentos e ocorre grande perda de peso corporal. Isso habitualmente ocorre quando o diabético deixa de utilizar a suplementação de insulina.

Algumas meninas aprendem que esse procedimento provoca a perda de peso e deixam de utilizar a insulina, deixando o diabetes descompensar. Com a elevação do nível de açúcar no sangue ocorre aumento da excreção urinária, dores de cabeça e queda de peso. Ao longo do processo a pessoa entra em estado de cetoacidose. Com o tempo podem desenvolver graves problemas renais, retinopatias e outras sequelas. Pode ocorrer o óbito.
O fator desencadeante e mantenedor é a busca do “corpo ideal” preconizado pelos “padrões” de beleza, baixa autoestima, perfeccionismo. O fato de os diabéticos tipo 1 serem submetidos a restrições alimentares desde muito novos pode trazer à tona e preocupação com o corpo, que pode contribuir para desenvolver um distúrbio alimentar.
Devemos ficar atentos ao comportamento de adolescentes e jovens adultos diabéticos que podem ajudar a identificar a presença da diabulimia, como recusar-se a pesar na consulta, negociar a dose de insulina, preocupação excessiva com corpo, com forma física, nível elevado da glicemia, mesmo com a intervenção médica proposta como dieta adequada, prescrição de insulina.