BELEZA FEMININA: O “PADRÃO”

Padrão é um atributo que 50% das pessoas ostentem. A inteligência de Einstein  é admirável, mas não é padrão. Correr 100m em 9 segundos e pouco como o fez Bolt nos Jogos Olímpicos é notável, mas não é padrão. Até aí, tudo OK.

 Em matéria de beleza a cultura ocidental impôs ditatorialmente  um biótipo que convencionou chamar de “padrão” e que é encontrado em  apenas 0,5 % das mulheres do mundo, se tanto e que é expresso pela beleza das modelos, autenticas exceções genéticas! Se considerarmos biologicamente, o padrão corresponderia a um IMC de 18,5 a 24,5, que a OMS considera a faixa em que há menor risco para doenças. O biótipo de uma modelo implica num IMC de 16,5 a 17,0 ou menos…Se ela não for autenticamente assim, será classificada como subnutrida!

Então, querida amiga, não se preocupe! O “padrão” não é padrão! Procure a beleza nas diferenças, não na igualdade. Desenvolva a sua identidade estética, sem se preocupar em seguir regras. Quais são seus diferenciais? Aquilo que a torna única? Beleza é muito mais que medidas de quadril, cintura ou cor de olhos. Beleza é indissociável de saúde e da autoestima. Em matéria de beleza não existe o”mais que”, mas o diferente de”.

Lembre-se, a maneira pela qual você se vê é muito mais função da autoestima do que da atratividade física.