Ah! A compulsão por comida

De repente vem aquela vontade de comer tudo o que vem pela frente! Aí a gente vai com tudo e assalta a geladeira! Mais uma dieta que dá para traz, mais um fracasso, mais um sonho adiado: emagrecer…

Esse é u m relato que escuto diariamente em minha clínica. Pessoas honestas, que tem a maior boa vontade em relação a seus propósitos, que querem emagrecer, mas que, em alguns momentos são assaltados por um impulso incontrolável para comer. Sei como você se sente. Não é a fome! É algo que você mesma não consegue definir, mas forte o suficiente para fazê-la fugir de seu propósito de saúde e beleza. Ansiosa, naquele momento você come. Come depressa, quase sem mastigar, muitas vezes às escondidas. Aí, sente-se culpada, triste, deprimida. Muitas vezes abandona um tratamento que vinha seguindo. A autoestima cai! Vem aquela sensação de “nunca mais” e você se sente envergonhada, incapaz e passa a tentar compensar apertando a dieta.

Na clínica psicológica aborda com vergonha esse fato e muitas vezes alega que só você faz essas coisas. Jura não mais fazer, mas…pouco depois, ocorre de novo…

Creia, você não está só! 30 a 56 % das pessoas que querem ou precisam emagrecer apresentam o problema e acham que não há solução. Comem por ansiedade, por tristeza, stress, ou sequer sabem porque! Sabem que comem e que sabotam seus mais genuínos desejos de emagrecer.

O fato é amplamente estudado pela psicologia. O vemos ocorrer em nossa clínica no dia a dia. Foi-se o tempo em que a pessoa que passava por isso era considerada “sem caráter”, “culpada”, “mentirosa” ou outros que tais. Hoje ela não será mais criticada, MAS COMPREENDIDA! Hoje sabemos que ela tem um problema chamado compulsão alimentar que precisa ser tratado também psicologicamente, se ela quiser emagrecer. Quando presente, esse problema põe por terra os mais competentes métodos médico-nutricionais visando a perda de peso.

O tratamento se dá através de psicoterapia, que deverá ser realizada por um profissional que conheça transtornos alimentares.

Não se envergonhe de pedir ajuda! Conheça o que se faz modernamente em casos como esse. Você dará um passo importante para sua saúde, estética e autoestima.