Agorafobia: o medo após o pânico

O que é Agorafobia?

Quando falamos no PÂNICO, (lembra-se?) falamos do medo que as pessoas sentem após uma crise ou ataque de pânico.MEDO DE SE SENTIREM MAL DE NOVO, DE TER “AQUILO” DE NOVO e NÃO PODEREM SER SOCORRIDAS. A esse medo dá-se o nome de AGORAFOBIA.
Não é medo de “lugar fechado” apenas, mas MEDO DE QUALQUER SITUAÇÃO ONDE IMAGINE TER UMA CRISE DE PÂNICO E NÃO SER SOCORRIDA. Por exemplo, lugares fechados, meios de transportes, multidões, pontes, túneis, lugares abertos como estádios, filas de banco, multidões e outros.

Quais as conseqüências?

A pessoa diante dessa perspectiva de medo passa a evitar as situações. Se tiver medo de sentir-se mal no elevador passa a não ir a determinados lugares ou ir apenas de escadas.Se tiver medo de andar de avião, passa a evitar podendo recusar promoções onde tenha que voar, para escapar do medo. Já imaginou como é incapacitante? Basta pensar numa situação temida para provocar uma onda de ansiedade por antecipação!

Qual o tratamento para a agorafobia?

O tratamento para a agorafobia é psicoterápico. O medicamento não atua neste tipo de medo. O processo psicoterápico é a exposição. Traduzindo: dentro do procedimento a pessoa é instruída com supervisão do psicoterapeuta para entrar em contato progressivamente com a situação que gera o medo. Aos poucos vai se acostumando e o grau de dificuldade é aumentado. Os pensamentos, emoções e sentimentos são trabalhados pelo paciente na sessão com o psicoterapeuta. A sensação de autoconfiança, aos poucos, vai se fortalecendo e o medo declina. O paciente começa a se sentir mais apto para enfrentar a situação, que vai perdendo o caráter ameaçador.